Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Castilho - SP e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura Municipal de Castilho - SP
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
MAI
18
18 MAI 2021
ADMINISTRAÇÃO
6602 visualizações
Secretaria de Educação reforça Kit Merenda com novos itens e divide entrega em duas etapas
enviar para um amigo
receba notícias

Entre as preocupações da nova metodologia de distribuição, está a previsão de que frutas e outros perecíveis possam ser alternados conforme a disponibilidade de mercado e valor nutricional dos alimentos 

Após realizar novo procedimento licitatório para aquisição dos itens da Merenda Escolar destinado à Rede Municipal de Educação e incluir 04 novos alimentos nos kits entregues aos alunos e seus familiares, a Secretaria de Educação de Castilho retomou no mês de abril a distribuição regular dos alimentos. Os 04 novos itens que compõem o Kit Merenda são: almôndegas, batata, pão e mandioca. 

Outra novidade é que a partir deste mês de maio, a distribuição seguirá novo critério de entrega, já que o Kit agora é dividido em duas partes, sendo uma delas composta exclusivamente por alimentos perecíveis e a segunda somente com não perecíveis. Na segunda-feira passada, dia 11 de maio, por exemplo, os alunos de toda a rede municipal receberam juntamente com o material didático para estudo remoto, itens perecíveis como cenoura, maçã, mandioca, pão, batata e almôndegas. Mas, é claro que estes itens não permanecerão sem alterações durante todo o ano, como explica a secretária municipal de Educação, Silvânia Cintra: 

As frutas, legumes e qualquer outro item perecível a curto prazo podem ser alterados considerando fatores como a produção mais abundante do período, valor nutricional de cada item, disponibilidade no mercado, etc.. Então a maçã poderá ser substituída por qualquer outra fruta de acordo com a época, assim como os legumes e alimentos congelados. O importante é mantermos a qualidade e regularidade da entrega”, afirmou a secretária. 

Nos próximos dias começa a entrega dos não-perecíveis como arroz, açúcar, biscoito, extrato de tomate, feijão, macarrão, óleo e sardinha. Para os pequenos matriculados nas creches municipais, este segundo pacote inclui ainda dois alimentos adicionais: a margarina e o leite em pó, recomendados pelas nutricionistas municipais para complementar e reforçar a alimentação das crianças. 

LOGÍSTICA – A estratégia de entregar os itens separadamente, tem o objetivo de planejar melhor o recebimento, armazenamento e distribuição, impedindo assim que os perecíveis possam estragar durante o processo de entrega, já que o município é extremamente extenso e o fornecimento aos alunos que residem na zona rural é feito casa-a-casa. 

Durante este processo na zona rural, ocorrem outros dois fatores que contribuem muito para o ensino remoto durante este período de pandemia: ao mesmo tempo em que são recebidas as atividades escolares do mês e substituídas pelas novas, as monitoras e motoristas que realizam tais entregas, também aproveitam para saber um pouco mais sobre a realidade de cada família, relatando problemas diagnosticados às respectivas unidades escolares. Não raros, professores, diretores e coordenadores também participam destas entregas, para manter o vínculo com as crianças e suas famílias e reduzir o impacto do isolamento social imposto pela pandemia. 

VALORES – De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, os valores repassados ao Município pelo PNAE – Programa Nacional de Alimentação Escolar não permitiria a Castilho manter todos estes itens dos Kits Merenda ao longo do mês. Portanto, é necessário complementar a verba recebida com recursos próprios da Prefeitura. 

Os valores repassados pelo PNAE a Castilho não suprem as necessidades das crianças no cenário atual. Para você ter uma ideia, divididos por dia, o que os cofres públicos recebem para a merenda escolar é R$ 1,07 para os alunos das Creches; R$ 0,53 para os matriculados na Pré-escola; R$ 0,32 para os educandos do EJA e R$ 0,36 para os matriculados nos Ensinos Fundamental e Médio. Para conhecer a realidade do Município, basta fazer as contas e qualquer um entenderá que este valor diário é insuficiente para alimentar uma criança conforme suas necessidades nutricionais básicas.”, explica a secretária de Educação, Silvania Cintra. 

Outro ponto destacado pela secretária a respeito destes valores está na diferença entre aplicá-los dentro das unidades escolares (escolas e creches) e ter que dividi-los em kits para cada criança. 

Quando a merenda é preparada na própria escola ou em nosso Setor de Merenda Escolar, os alimentos rendem mais pois são fracionados por pratos conforme a quantidade de alunos presentes em cada período escolar. Mas agora, com a pandemia, não temos como fracionar, por exemplo, a quantidade de arroz que uma criança comeria frequentando as aulas diariamente na escola. Por isso, a quantidade enviada aos lares acaba sendo maior do que aquilo que utilizaríamos no preparo dentro das unidades centralizadas. E isso tudo reflete num aumento considerável de custos. Além disso, nas escolas e creches, os alimentos seriam consumidos somente pelos alunos, enquanto em casa, eles são partilhados por toda a família”, analisa. 

Atualmente, a Prefeitura de Castilho atende 2.164 alunos da rede municipal de ensino, incluindo aqueles matriculados no EJA (Educação de Jovens e Adultos), com os Kits Merenda. 

Assessoria de Comunicação

Seta
Versão do Sistema: 3.2.6 - 05/09/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia