Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Castilho - SP e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura Municipal de Castilho - SP
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Rede Social Youtube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
MAR
15
15 MAR 2023
CAMPANHAS OFICIAIS
SAÚDE
598 visualizações
Castilho em alerta contra Leishmaniose: 50% dos cães são positivos
enviar para um amigo
receba notícias

Com sete casos em humanos e a morte confirmada de um homem de 59 anos, a Leishmaniose está assustadora em Castilho. Para piorar a situação, estima-se que a cada 10 cães, cinco estão positivados segundo dados do inquérito canino realizado pelo Centro de Controle de Zoonoses. Em outras palavras, isso quer dizer que 50% da população canina estimada em pouco mais de 4 mil cães, está infectada.
Esses são dados fornecidos pela Secretaria Municipal de Saúde que inicia uma ampla ação de combate ao mosquito palha, principal transmissor da doença entre animais e humanos. Uma das ações é conscientizar a população a manter os quintais sempre limpos, pois o ambiente onde o cão vive influencia bastante na proliferação do transmissor. Outra medida será a aquisição de coleiras repelentes, porém, elas só são úteis em cães que ainda não foram contaminados.
Àqueles positivados serão recolhidos pela equipe da Zoonoses para preservar a saúde da população, mas nem todos proprietários estão de acordo. Para o secretário de Saúde, Demilson Cordeiro da Silva, outra grande dificuldade é exatamente essa: a resistência de alguns moradores em entregar o animal quando o teste confirma positivo para Leishmaniose.

O maior problema é que esse animal continua sendo um risco não apenas para os outros animais da casa, mas principalmente para quem mora na residência e também para os vizinhos, pois o mosquito pica um cão contaminado e sai voando, podendo depois picar toda a vizinhança”, alertou o secretário.

Entre os casos humanos registrados em Castilho, o que mais chama atenção tem sido a faixa etária das vítimas:

Ou são crianças entre 08 meses e 03 anos ou são idosos, sendo os dois extremos de faixa etária, onde a taxa de mortalidade supera 50%”, finaliza Demilson.

Fonte: SMS - Secretaria Municipal de Saúde e Vigilância Epidemiológica
Autor: AsCom - Assessoria de Comunicação Social
Local: CCZ - Centro de Controle de Zoonoses
Seta
Versão do Sistema: 3.4.1 - 29/04/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia