Grande potencial produtivo de Castilho é elogiado pelo Big Mart

Gerente de Hortifrutis da empresa esteve no Assentamento Celso Furtado, onde ofereceu o primeiro treinamento de padronização dos produtos 

Já ouvi gente dizendo que assentado não planta nem o que comer em seus lotes e vivem na cidade comprando legumes, verduras e aves. Mas o que muita gente não entende, é que a produção exige investimentos altos na correção do solo, irrigação, cuidados e colheita. E, independente do tamanho da produção, na maioria das vezes, não temos para quem vender os produtos e pagar pelo menos os custos da produção. Essa é uma triste realidade que estamos vendo mudar somente agora, em Castilho”. 

Foram com estas palavras que o produtor rural Sr. Divo Regazini, do Sítio Estrela do Sul, localizado numa área do Assentamento Celso Furtado (Três Barras), onde se concentra a associação de produtores conhecida como “Nova Fênix”, relatou parte das dificuldades que os homens e mulheres do campo enfrentam a cada nova safra, sendo comum que grande parte da produção seja descartada porque o valor de venda e transporte não cobrem os custos de plantio e manejo. 

Divo Regazini (ao centro, de máscara azul clara), recepcionou diretores do Big Mart, da Secretaria de Agricultura e produtores

MUDANÇA DE CENÁRIO 

Seo “Tato”, como é conhecido por todos, e a esposa Sra. Aguida Fagundes da Silva Regazini, são dois dos muitos pequenos produtores rurais que estão participando do projeto pioneiro encabeçado pela Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento, que fornece toda a assistência técnica necessária para aumentar a produtividade, além de assegurar a adequação aos padrões de qualidade para consolidar a compra de toda a produção que se adequar às exigências técnicas da Rede Big Mart de Supermercados. 

O lote da família foi o escolhido para reunir – na tarde desta segunda-feira, 22, vários outros pequenos produtores daquela localidade que participaram de um primeiro treinamento sobre higienização, seleção de legumes, embalagem correta e outros detalhes importantes que influenciam diretamente na entrada destes produtos nas prateleiras da Rede Big Mart. 

O treinamento foi conduzido por Marcos de Oliveira Afonso, Gerente de Operações Hortifruti da empresa, que atualmente é composta por 17 supermercados em várias cidades da região. Filho de produtores rurais, o próprio Marcos compartilhou os sentimentos do patriarca da família Regazini, dizendo que concorda e entende perfeitamente os problemas enfrentados pelos pequenos produtores na hora de vender seus produtos. 

É por isso mesmo que esta parceria pioneira que estamos iniciando aqui é promissora e tende a crescer nos próximos anos, ampliando o leque de produtos que serão produzidos por vocês e adquiridos para abastecer as nossas lojas. A demanda de nossos clientes é grande e o potencial produtivo de Castilho é incomparável ao das demais cidades da região, já que é aqui onde está concentrado um dos maiores números de famílias assentadas pela reforma agrária”, afirmou Marcos. 

Durante o treinamento inicial, o Gerente de Operações Hortifruti explicou cada detalhe sobre a higienização e seleção dos produtos antes que seja realizado o processo de empacotamento, que deve ser igualmente padronizado. Além disso, Marcos ficou animado com a variedade de produtos que podem ser colhidos em grandes quantidades, e orientou os produtores quanto à preferência de espécies, tamanho ideal, prazos de colheita, beneficiamento e entrega às lojas. 

Este primeiro treinamento foi apenas uma amostra de um que realizaremos em grande escala, no anfiteatro do CIEC, dentro em breve. Lá, os produtores reunidos levarão produtos de suas próprias terras e aprenderão na prática como é o processo de seleção, higienização, acondicionamento e embalagem. A Prefeitura de Castilho já possui os equipamentos necessários até mesmo para a embalagem à vácuo, o que tornará todo o processo ainda mais adequado às necessidades da empresa”, informou o secretário de Agricultura e Abastecimento, José Carlos Justi. 

Entre os itens que serão produzidos e comercializados diretamente pelos produtores e Big Mart, estão o milho, o quiabo, a mandioca, pimentões, tomates, tomate-cereja, jiló, maxixe, pepino japonês, batata doce, beterraba, berinjela, pimenta e diferentes tipos de hortaliças e cheiro verde. 

As vendas ocorrerão conforme cada safra e de acordo com o compromisso firmado pelo Diretor Comercial do Big Mart, Alexandre Camacho, tudo aquilo que atender aos padrões de qualidade do grupo será adquirido e comercializado no maior número de lojas possível.

Quanto maior a produtividade, maiores as nossas compras e, consequentemente, os lucros dos produtores”, acrescentou Camacho durante encontro realizado entre as partes na semana passada, na Prefeitura de Castilho. 

Ontem mesmo (segunda, 22), Alberto Dametto – Gerente de loja em Andradina, confirmou a compra imediata de 88 caixas de abóboras produzidas naquela mesma localidade. 

Assessoria de Comunicação