Prefeitura de Castilho vende imóvel conhecido como galpões da CESP

CASTILHO – Depois de duas tentativas frustradas em dar utilidade ao complexo de galpões que serviam como laboratório de hidráulica da CESP, a Prefeitura de Castilho finalmente conseguiu vender a área, por concorrência pública e com autorização da Câmara de Vereadores. A licitação ocorreu nesta quarta-feira, 13 de maio, e contou com quatro concorrentes. A abertura dos envelopes contendo documentos de habilitação foi às 9h da manhã e no mesmo dia, às 15 horas, houve abertura do envelope das propostas com a anuência de todos participantes. Isaias Raimundos dos Santos ofertou o maior preço para aquisição do complexo e pagará aos cofres públicos R$ 701.700,00.

 A área foi avaliada em R$ 682.113,80 e não poderia ser vendida por valor inferior. Todos participantes do certame tiveram que fazer um depósito caução prévio no valor de R$ 34.105,69, ou seja, 5% do valor da avaliação, com objetivo de evitar oportunista.

Além do ganhador, participaram do processo de concorrência pública: Silmar Nogueira da Silva que ofertou R$689.500,00 pelo imóvel, Clodoaldo Pereira do Nascimento com proposta de R$ 685.000,00 e a empresa FMS Comércio de Materiais de Construção EIRELI, que embora tenha depositado o valor da caução, foi desclassificada por não apresentar a documentação correta.  

IMÓVEL – Há vários anos os galpões edificados estão abandonados e deteriorados pelo tempo, com localização na estrada vicinal CTH 430. A área possui cerca de 3,9 alqueires e foi de grande importância para a CESP no período de construção da barragem e hidrelétrica Jupiá.

EMPERRADO – O ex-prefeito Joni Marcos Buzachero tentou passar a área para o empresário andradinense Mário Celso Lopes que venceu uma licitação na época se comprometendo a fazer os devidos investimentos, mas devido estarem os imóveis deteriorados e  em completo abandono, não prosperou e o prédio voltou para o município. O ex-prefeito dr. Antonio  Carlos Ribeiro também havia dado concessão por 30 anos do local para a Gurgel (montadora de automóveis), desde que a mesma fizesse os investimentos exigidos em edital. Mais uma vez, o projeto não vingou. Nas duas situações também houve aprovação da Câmara de Vereadores para os devidos trâmites.

De acordo com  edital da concorrência pública, o pagamento deverá ser feito em única parcela no ato da assinatura do contrato.”Havendo atraso no pagamento haverá multa de 10% sobre o valor a ser pago e juros de 1% ao mês”, rege o documento. Se o atraso for superior a 90 dias haverá rescisão unilateral do contrato e o então comprador perderá a caução depositada.

Segundo a Prefeita Fátima Nascimento, o valor da venda desse imóvel será usado na construção da nova sede do Pelotão da Polícia Militar em Castilho. “Infelizmente aquele local não está tendo serventia para o município. Então colocamos a venda para construir a sede da Polícia que tem prestado relevantes serviços a nossa cidade e merece um prédio novo e adequado”, destacou.