Prefeita Fátima empossa novo secretário municipal de Educação

CASTILHO – O professor Mário Grespan Neto, 66 anos, é o novo secretário municipal de Educação em Castilho. Ele foi empossado na manhã desta segunda-feira,10, pela Prefeita Fátima Nascimento. A solenidade de posse foi simbólica e ocorreu dentro do gabinete na presença dos assessores Lauro Shibuya e Jorge Abdalla que deram boas vindas ao novo secretário. Entre os professores o anúncio do novo secretário também foi bem recebido.
 
Para a Prefeita Fátima, a Rede Municipal de Ensino tem muito a ganhar com a chegada do professor Mário. “É uma pessoa com muita experiência e que chega para nos ajudar. Ele já estava acompanhando o nosso trabalho e sabe perfeitamente os propósitos da nossa gestão”, comentou a Prefeita.
 
Ela também destacou o trabalho da ex-secretária que pediu demissão do cargo. “Agradeço muito a Tânia Nascimento pelo serviço prestado à nossa Educação e que tivemos como resultado nossa melhora no IDEB. Fruto do esforço dela com toda sua equipe de coordenado
res, diretores e professores”, elogiou Fátima.
PERFIL – Natural de Lucélia-SP, o professor Mário Grespan Neto está na área da Educação desde 74. São quase 45 anos dedicados ao ensino nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul. Além da experiência em sala de aula, Mário também foi diretor em diversas escolas e ocupou a Secretaria de Educação em Três Lagoas-

MS nos dois mandados da ex-prefeita e atual senadora Simone Tebet.
 
“Fico agradecido pelo convite e posso dizer que a Educação está caminhando no rumo certo. Pretendo dar continuidade ao trabalho
 dos secretários que me antecederam e fazer o melhor possível”, disse Mário.
De acordo com o secretário, a atitude que se espera é o de valorizar o conhecimento, a aprendizagem e os profissionais da educação. “Entender e reconhecer que todos os servidores públicos lotados em uma unidade de ensino são educadores, pois é fundamental receber nossas crianças com alegria, com respeito e com atitudes que consolidem o ensinado em todos os espaços escolares”, destacou.
 
Mário defende ainda a necessidade de ter a compreensão que todos são agentes de transformações sociais. “Precisamos de profissionais da educação apaixonados pelo que fazem e envolventes nas decisões e na participação positiva, criadora e transformadora”, finalizou.