Castilho supera meta do IDEB e está entre as melhores em Educação na região

CASTILHO – A Educação de Castilho alcançou as primeiras posições entre os municípios da região Noroeste Paulista na avaliação do Ideb 2018 (Índice de Desenvolvimento do Ensino Básico), do Ministério da Educação. Os números foram divulgados ontem e comemorado por toda rede municipal de Ensino.

Para atingir a meta estipulada pelo Governo, Castilho deveria obter no mínimo a nota 6.3. Porém, somados os esforços da atual gestão com o trabalho intenso de toda Secretaria Municipal de Educação, a cidade alcançou a nota 6.9. Ou seja, 0.6 acima da proposta. Se comparar ao que foi registrado nas últimas avaliações, os números também são expressivos e mostram crescimento gradativo. Em 2015 a nota de Castilho foi de 6.5 e em 2013 foi 4.9.

A Prefeita Fátima Nascimento recebeu o anúncio oficial em seu gabinete por meio das coordenadoras da Educação Ivone de Souza. Cláudia Flor, bem como da chefe de gabinete Gisele Carvalho e da ex-secretária municipal Tania Nascimento. Tânia deixou o cargo na última sexta-feira.

Para a prefeita Fátima, investir em políticas públicas na Educação é primordial para o desenvolvimento do município de Castilho. “A cidade cresce com Educação de qualidade”, comentou. “A gente se sente realizada mediante os esforços dos envolvidos. E eu por proporcionar meios para que eles estejam melhorando sempre”, completou.

Na avaliação da até então secretária de Educação, Tania Nascimento, o resultado reflete o trabalho que vem sendo feito desde o início do governo Fátima Nascimento e prova, de uma vez por todas que quando há investimento da Administração os números são sempre positivos.

A coordenadora das EMEFs, Ivone de Souza, destaca, ainda, o empenho de todos os profissionais da área de Educação (dirigentes, professores e pessoal de apoio) e o comprometimento dos alunos. “Sem isso não seria possível alcançarmos esse resultado”, aponta Ivone.

 AVALIAÇÃO IDEB – Os dados do Ideb 2017 foram divulgados nesta segunda-feira (3). O Ideb é o principal indicador de qualidade da educação básica, formado pelo Saeb (prova de português e matemática aplicada a cada dois anos) e pelo fluxo escolar (taxa de aprovação, reprovação e/ou abandono dos alunos).

Nos anos iniciais do ensino fundamental, o Brasil alcançou em 2017 um índice igual a 5,8, considerando as redes pública e privada, superando em 0,3 ponto a meta proposta. Entretanto, se excluída a rede privada do resultado, o Ideb nos anos iniciais é justamente 0,3 ponto inferior.